Aforismo

Leva pouco mais de um minuto observando o planar macio de um pássaro para entender por que o cérebro humano precisa da metáfora das asas para exprimir a liberdade. A razão e a imensa capacidade intelectual do raciocínio só é absoluta quando atinge as alturas, quando se distancia, quando voa sozinha para o alto, onde o único ruído é o do vento invisível. O pensamento mais reformador não poderá superar o prazer do voo, eis a primeira prova de que Deus não nos é simpático, ao menos não tanto quanto o é para com as aves.