Mitológica

Senhorita indecorosa

perdoa os maus tratos

que tens causado a mim.

Dormi com teu desprezo

e o fato é que visitaste

meus sonhos assim:

continuava por ser o grego teu

mas um pária sem atitude

e tu minha júlia

já não gozavas mais juventude.

.

Esmeralda são os olhos

que te alimentam a maldade.

A ti retribuo a paixão,

a saudade agreste, tu que viajas

em zéfiro de inocência.

Tu, uma traquitana celeste.

.

Aqui um sátiro invoca a musa

mas evita o atraente

de mirar sob teu couro de serpente

pois os deuses, tu sabes,

alertam ao que fazes sem escusa:

que é em rocha transformares

quem te guarda, ó Medusa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s